Autor: Marco Sá

nenhum indício de começar o dia a não ser a resistência elétrica dourando o giro na árvore da frente e o abre-e-fecha e pisca-pisca do portão algumas horas para a melancolia tudo trava, tudo tava meio pelo meio coluna, janela, celular memória, rotina, trinco no display frango elétrico no tocador tijolo vive e eu disfarço […]

Leia mais

dentro das cercas espaciais a gente se odeia por tão pouco porque importante é ser intenso mesmo que seja tenso mesmo que seja fútil, violento alguém passa apressado e não sorri ninguém mais sorri alguém passa devagar pra eu sorrir de volta e no joguinho de mocinho e bandido eu já sei quem sou você […]

Leia mais