Urgente

tenho medo de não saber mais
como posso te dizer uma palavra
de carinho e de não levantar da cama
pra provar que ainda estou vivo
e quando falta a esperança
fecho os olhos mas não durmo e
cruzo os dedos sobre o ventre, imaginando
uma saída, uma risada, um escape
e a urgência dos meus planos me atrapalha
e eu tropeço quando penso em dinheiro
eu cruzo os dedos sobre o ventre e viajo
com meus pares mesmo quando estou sozinho
uma palavra traduzindo o que eu vejo,
o que eu tenho e o que eu sinto
e eu já não estou mais tão perdido
uma risada que desperta faz valer todo meu dia
faz valer todo meu risco
e eu rio e escrevo e eu canto e eu falo.
faço rir e faço planos, faço tudo e levanto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *